About Me

My photo

Paulo José da Costa é livreiro e ex-funcionário do Banco do Brasil.   Considera-se um garimpador da memória, procurando nos sótãos e porões as fotos antigas, postais, cartas, diários com que alimenta sua paixão que tem foco no cotidiano.  Pesquisador de história da música e do cinema, postando raridades no youtube.  Mantém enorme acervo de cds, dvds, fitas, vinil, discos de rádio, 16 polegadas, 10 polegadas, compactos e o escambau. Ex-libris, filmes antigos, gravuras, affiches, cartas, jornais antigos, albuns de família, postais, a lista é grande. Sempre procurando mais. Tem quatro blogs e desenvolve projeto de livro sobre o cotidiano paranaense através das fotos de família entre 1870/1960. Mantém arquivo de memória paranaense e catarinense.

09 March 2016

AS MAIS ANTIGAS FOTOGRAFIAS DE CURITIBA

                     

                                Esta postagem irá recebendo acréscimos de imagens e comentários à medida em que eu for conseguindo o material necessário. Pretendo colocar as imagens fotográficas mais antigas de Curitiba, no século XIX.  (favor citar a fonte caso utilize qualquer imagem)


                                              A FOTO DE JULIO W. DURSKI, 1880 



                                      O fotógrafo polonês, radicado em Sorocaba, Julio Wieczerski Durski, nascido em Winnogora, Polônia, em 1851, e falecido naquela cidade 1893 é a glória da fotografia sorocabana, Recentemente um livro foi lançado com 20 de suas melhores fotografias. Com relação à foto que reproduzimos, algumas fontes da internet colocam erradamente  o nome José Durski, mas se trata mesmo de Júlio, o qual não sabemos o que veio fazer em Curitiba mas para sorte nossa trouxe sua câmera e registrou diversas fotos, encantado com a beleza da capital paranaense à época. Infelizmente só dois de seus registros são conhecidos hoje, um deles é este, da então "Rua Fechada", hoje José Bonifácio. 
                                  Como gosto de proceder, coloco a foto inteira e depois diversas ampliações  para que os leitores se deliciem com os detalhes.  

fonte: acervo Cid Destefani, que detém uma cópia do original.
cortes, detalhes, trabalho com as cores, Paulo José da Costa 





a imagem inteira
                                 Nessa época, o centro econômico de Curitiba ficava aí nessa região, no Largo da Ordem, na rua Fechada (hoje José Bonifácio).  Vemos à esquerda e casa comercial do José Hauer, um dos imigrantes alemães que vieram trazer o progresso para a capital paranaense. Conforme apurei, ele foi proprietário mais tarde da usina elétrica do Capanema.  A casa comercial de José Hauer vendia ferragens e utensílios.  Na foto aparece também a casa de Gustav Tenius.   Há alguns anos recebi em doação para o acervo um diário de Gustavo Tenius, além de narrativas sobre a vida dele e de seus filhos em União da Vitória, Joinville e Curitiba, um tesouro formidável. Um de seus filhos explorou petróleo no xisto de São Mateus muito antes da Petrobras, tendo inclusive formalizado o que pode ser chamado de primeiro contrato petrolífero no Brasil, mas esse é outro assunto, para outra postagem.    




a imagem inteira sem a moldura





detalhe





detalhe do casario à esquerda. Observem a Casa Hauer 





detalhe super ampliado mostrando a placa da Casa Hauer





detalhe do centro da imagem









detalhe








ao lado do casarão com a bandeira ainda não havia sido construída a casa Hoffmann




A FOTO INTEIRA SUPER AMPLIADA



                             A FOTOGRAFIA PANORÂMICA DO LIVRO DE HENRY LANGE (1885)



fonte: livro "Sudbrasilien, die Provinzen São Pedro
do Rio Grande do Sul, Santa Catharina und Paraná"
Leipzig, 1885
(veja postagem neste blog com todas as imagens e
mapas constantes do livro)  




























No comments:

Post a Comment

seu comentário está em análise. Em breve será postado.